16/02/2018

Pecados Santos, de Nuno Nepomuceno



Opinião:
Em primeiro lugar quero agradecer ao Nuno o privilégio de estar entre os primeiros a ler o seu novo livro (apesar da opinião tardia).
Li todos os livros do autor, e fiquei fã, em "Pecados Santos", entra de novo o protagonista Afonso Catalão, já nosso conhecido do livro - A Célula Adormecida, quem não leu o anterior não se vai sentir perdido, pois, o autor faz uma transição das personagens.
Em relação a este thriller, nota-se nitidamente que houve da parte do autor uma pesquisa profunda sobre os temas religiosos e sobre os conflitos no Médio Oriente abordados, uma vez que este livro foi inspirado nos Dez Mandamentos e em algumas das histórias do Antigo Testamento, algo que apreciei bastante. A minha enorme curiosidade sobre as religiões foi em especial na juventude, fez com que estudasse durante algum tempo a Bíblia e pesquisasse sobre as diversas interpretações que dão à mesma, (como é óbvio não foi sozinha), mas não professo nenhuma religião. Por isso as passagens ou textos mencionados durante a leitura deste livro não me eram desconhecidos. Em relação ao Judaísmo e os seus costumes, aprendi coisas que desconhecida completamente, e isso foi muito bom.
Para quem não gosta do tema religião, este livro pode parecer aborrecido, mas posso garantir que não o é de todo, pelo contrário, para já está escrito num ritmo acelerado, depois o enredo leva-nos a viajar entre Londres, Lisboa e Jerusalém, e é construído em torno de uma serie de homicídios que ocorrem, e que recriam passagens da Bíblia, a investigação desses crimes faz-se numa corrida contra o tempo, na tentativa de descortinar quem está por detrás dos mesmos, e evitar novas mortes, leva-nos a suspeitar e questionar durante a leitura, o que a torna compulsiva.
Aliado a isso tem algo que gosto imenso, a história leva-nos entre o presente e o passado, revelando segredos de certas personagens, por sinal muito bem construídas e estruturadas. Depois o autor não se poupou às descrições e a detalhes, agarra-nos com as cenas dos crimes cometidos, são muito gráficas, fortes, pessoalmente gosto de cenas macabras, só fiquei mesmo chocada com duas mortes, de queixo caído, só me perguntava, mas porquê?
Em suma posso dizer que "Pecados Santos", como thriller, está muito bem escrito, cheio de reviravoltas, tem mistério, suspense, tem humor, e a cereja no topo do bolo, consegue surpreender-nos no final, e que final..., por isso mesmo agarra-nos do principio ao fim. Muito bom.
Se gostei dos livros anteriores, e muito, posso garantir que ainda gostei mais deste, vê-se a evolução do autor, quer na sua escrita e quer no enredo que criou.
Tenho o privilégio de conhecer o Nuno, e digo-vos merece ter muito sucesso, pela pessoa que é, e porque está ao nível de autores estrangeiros, sem dúvida alguma. Por isso leiam os seus livros.